O que os clientes procuram em uma vitrina?

interesserazC3B5esprocuradoconsumidornasvitrinesdemoda1-1
A maioria dos lojistas pensa que os clientes procuram em uma vitrina por bons produtos e preços baixos. E por acreditarem nisso não investem em projetos de vitrinismo mais elaborados, ao contrário, quanto mais simplista e focado em descontos melhor para eles.
 +
Isso é um tremendo engano. Várias pesquisas sobre o comportamento do consumidor, inclusive nesse momento de crise, apontam para o mesmo caminho: varejistas que pautam seu diferencial competitivo em preço são os que mais correrão risco frente a concorrência das lojas virtuais. Por isso, é importante encontrar razões significativas para sua marca existir e convencer os consumidores da sua argumentação.
 +
O relatório “Retail 2020: reinventing retailing — once again” publicado em 2014 e desenvolvido em conjunto pela New York University (NYU) e pelo setor Sales and Distribution da IBM aponta que em função da crise as pessoas passaram a preferir preços justos e variedades de produtos. O consumidor está mais seletivo e menos impulsivo. Essa alteração é de fundo psicológico e não econômico, por isso essa nova consciência na compra de artigos de moda deve perdurar. Logo, marcas fortes serão aquelas que enfocam na construção de lifestyle identitários para o consumidor
e não em apelo promocional.
 +
A professora Dra. Sylvia Demetresco corrobora nessa lógica com uma pesquisa publicada no seu recém-lançado livro “Vitrinas e Exposições: arte e técnica do visual merchandising” (Série Eixos – Editora Erica/Saraiva) que aponta as principais razões pelas quais os consumidores apreciam uma vitrina. O que vai surpreender o lojista agora é saber que 90% dos clientes não buscam por preço. E isso não tem relação com classe social, aplica-se a todos!
+
+
Analisando o gráfico vemos que 40% querem novidades e, como sabemos, lançamentos não têm desconto e nem apelo promocional. É o momento de valorizar o tema, a marca e o produto para
conseguir a venda pelo preço cheio.
 +
Outros 35% querem esquecer a vida, o que só é possível através da fruição.  O consumidor busca momentos de escapismo (tendência para fugir à realidade ou à rotina) e oferecer vitrinas temáticas e cenográficas é uma forma efetiva de seduzi-los pelo olhar e inseri-los numa narrativa envolvente.
 +
Ainda há 11% que querem ver decorações, ou seja, os indivíduos querem ser surpreendidos e estão abertos ao encantamento. Antes de chegar a um produto ou uma marca, eles querem ser convencidos dos valores da sua marca, o que passa pela decoração e criação de ambientes diferenciados. Lembre-se que um bom produto não se vende numa má loja, mas o contrário é perfeitamente possível.
 +
+
Uma pequena parcela de 4% não tem motivos específicos, isto é, são como uma folha em branco à espera de vida, à espera do melhor e de diferenciação que a sua marca possa ofertar.
 +
E, somente 10% afirmam buscar promoções. A pergunta para o lojista que deixo é: sua marca tem trabalhado para satisfazer os interesses desses 10% ou dos outros 90%? Possivelmente a crise nas vendas não seja só culpa da economia… reveja suas estratégias.
(Visited 285 times, 1 visits today)
SHARE THIS

RELATED ARTICLES

2 COMENTÁRIOS

LEAVE COMMENT

Curso livre a distância

CURSO LIVRE (a distância) EM VISUAL MERCHANDISING DE MODA

O curso online de Visual Merchandising de Moda do MMdaMODA abrange conceitos teóricos e práticas de mercado e está pautado em fotos, vídeos, cases de sucesso e materiais complementares, como artigos e reportagens.

Saiba mais