Fontes de inspiração

Opening-Ceremony-Tokyo-

Não é segredo para ninguém que muitos clássicos do cinema influenciam no design de vitrinas. A grande novidade é que uma boa dose de fantasia está adentrando as lojas. Essa inesgotável fonte de inspiração transporta cenas incríveis dos filmes diretamente para o interior das lojas, em forma de cenários, misturando realidade e surrealismo e revelando ao visitante um universo de mundos recriados.
O sucesso da Brave New World
A Opening Ceremony de Tóquio pode ser considerada a reformulação total das tradicionais lojas de departamentos, através do conceito ´boutique como um mini mall´. Sua primeira loja fora dos EUA está em Tóquio, no bairro Shibuya. São 1.858m2, distribuídos em oito andares. Em cada pavimento tem um tema diferente com merchandising exclusivo.
Entras as marcas e designers, estão Alexander Wang, Other Music, Nom de Guerre, Chloë Sevigny, Pendleton, Peter Jensen, The Row, entre outros. O projeto foi desenvolvido pela empresa americana Commune Design, com vários níveis, repletos de mundos diferentes, sem fronteiras definidas para delimitar.
A inspiração principal é a cultura americana, onde figuram parques, os clássicos lares americanos e sua arquitetura vitoriana, além da herança indígena e seu artesanato.
No primeiro andar está a “casa sem paredes”, no terceiro ela projetou “a cidade do futuro” – com divisórias reflexivas em forma de diamante; e no quarto, “a casa com móveis de aglomerado”. Criaturas exóticas como ilhamas e avestruzes “desfilam” pela loja ao lado de animais da fazenda, como porco e valos, que também servem como displays e expositores.
Ainda em Tóquio, no bairro Aoyama, está a  Nature Factory, nome da instalação feita na Diesel Denim Gallery, criada pelo escritório Suppose Design. Os 65m2 de loja são invadidos por tubulações industriais de PVC, que se elevam multiplicando-se em galhos até o teto, entrelaçados como videiras. As dramáticas sombras produzidas pelos galhos são pintadas pelas mãos do artista Shuhei Nakamura.
Alice no País das Maravilhas ainda é inspiração
Apesar dos 102 anos de história, a Selfridges – loja de departamentos – localizada na Oxford Street, em Londres, surpreendente, renovando os 2.400m2 do 3º piso para atrair tanto teenagers como post-Boomers. O espaço, batizado como 3rd Central, apresenta uma seleção de 64 marcas renomadas de jeans e moda contemporânea criada por jovens estilistas britânicos e importados americanos. O andar mais se parece com uma galeria de arte, com instalações flexíveis, permitindo seguir as mudanças das tendências da moda. O escritório londrino FAT (Fashion Architecture Taste), responsável pela transformação, dividiu o espaço em três áreas: a primeira é uma parede de 26m de jeans – a maior da Europa, onde um trio formado por árvores feiras de tubos de metal e madeira emoldura, com um emaranhado de galhos, as extensas prateleiras de jeans em amarelo, que se unem ao supergrafismo da mesma cor, no piso.
A outra área, reservado aos básicos, é simples e bem humorada. Elementos desproporcionais, como no filme Alice no País das Maravilhas, servem de expositores, como “máxi cabides”, que funcionam como uma arara de teto. O espaço Contemporâneo que lança jovens estilistas é delimitado pelo trecho em resina laranja no piso. Tubos cromados muito polidos contornam o espaço de cada estilista.
Fonte: adaptado de World Fashion + Varejo – Nº31/2010
(Visited 137 times, 1 visits today)
SHARE THIS

RELATED ARTICLES

11 COMENTÁRIOS

  1. Acho muito interessante lojas que usam temas diversos para apresentar uma proposta de estilo, pois é uma forma eficaz de atrair clientes de vários tipos para conhecer a sua loja e também fazer com que eles se sintam especiais e a vontade dentro da loja para passarem a maior parte possível do tempo no interior da loja. Assim as vendas crescem e a marca ganha um "carinho", apreciação do cliente, ganha novos consumidores e cria um vinculo com o ele, o que o fará sempre voltar a loja para ver algo novo (o que leva a loja a se comprometer em ter sempre algo inovador).

  2. Mundo fantástico esse de designers de vitrinas. Hoje, assim como a moda, as vitrinas também terão que ter cara nova sempre! A criatividade na hora de desenvolver uma vitrina é o "pulo do gato" quando se pensa no público alvo que se quer atingir. Acredito que para que esse público perceba que estamos falando com ele, que estamos falando com a "alma" dele, é necessário uma fina sintonia entre sua percepção de moda e a vitrina.
    A Selfridgs sabe bem disso.
    Elizabeth Ramos
    Diretora de Moda da SPHEROS moda
    acesse: e veja os looks da SPHEROS Moda

    https://picasaweb.google.com/spheros.moda.fashion/LooksDaSemana2604#

  3. É muito interessante a forma como o merchandising vem inovando e criando ambientes criativos e ao mesmo tempo confortáveis para atrair os clientes.
    Lojas como essas, sempre acabam surpreendendo os clientes, e é impossível alguém não querer consumir produtos em lojas com projetos tão bem elaborados e encantadores como esses.

  4. As inspirações usadas para a criação do VM das lojas foram muito bem trabalhadas ;como por exemplo a resina usada no chão da loja que foi inspirada no filme Alice no país das maravilhas, me chamou muito a atenção e acredito que foi um ponto muito forte para o desenvolvimento do VM de uma loja ligada para ao público jovem. AS cores também chamam bastante a atenção de quem adquiri os produtos da loja fazendo que o lojista só ganhe com isso.

  5. Achei super interessante essa idéia de designes criarem uma vitrina que chame ainda mais a atenção de seu publico alvo.. Pois ao mesmo tempo que a loja em si vai ter um destaque, vai atrair mais pessoas. Isso faz com que ela sinta uma emoção dentro dela se o tema escolhido pela loja a agrada-la, tem mais chances da pessoa levar…

    Patricia tomim

  6. Quando fala de marca ou imagem de algum produto ou serviço para vender algo é aonde o “Visual Merchandising” se encaixa perfeitamente nessa noticia de fonte de inspiração, mosta e inova com estilistas jovens e seus produtos em técnicas diferentes do padrão por ex: dividindo o espaço de cada estilista com tubos cromados valorizando o tema no espaço entre eles ou destacando de maneiras criativa suas araras pressa no teto da loja. O interessante é que eles não foge do foco onde criam um ambiente de exposição apelativo, favorecendo a compra que é o principal.

  7. Sobre as vitrines e o cinema eu já tinha reparado, mas não tinha entendido, só agora que estou entendendo um pouco. Tinha visto em São Paulo algo semelhante, vitrines com um emaranhado de fios, cordas, tipo de linhas, tubos, tudo isso nas vitrines no meio dos manequins.
    Vi também calças de ponta cabeça, tentei entender mas não tinha entendido porém agora acho que é isso mesmo cenas de filmes nas vitrines

  8. Super interessante o post,pois o mesmo mostra um pouco da diversidade dos cenários criados nas lojas,criando uma maior identificação com o cliente e a marca.No caso de inspiração em clássicos do cinema,é interessante,pois faz-se com que o cliente se sinta naquele no ''mesmo'' mundinho recriado do filme,tornando a loja mais atrativa e aconchegante para quem curte aquele universo.Pois assim como visto nas fotos,algo no cenário,quando não ele todo,remete ou ao contexto geral do filme ou a determinadas cenas.

  9. Uma loja com um designe bem formulado e criativo faz com que os clientes entrem, nem que seja, a principio, apenas para observar a loja. Isso é muito bom pois, se as estratégias de marketing forem bem aplicadas, o cliente acaba levando algumas peças.
    O visual diferente tambem ajuda a aumentar o afeto do cliente pela loja e, no caso da Opening Ceremony, ajuda tambem as pessoas a se identificarem com a loja, ja que reproduziram de forma unica ambientes comuns a rotina das pessoas.

  10. Não é novidade para ninguem como a moda está cada vez mais no alge, mais rico e facil de se interpretar vemos hoje grandes idéis e vários tipos de decorações. A idéia de levar o cinema para dentro das lojas e transmitir isso em uma vitrina é muito interessante e genial.
    sabemos que moda não é cultura, mas na minha opnião podemos apartir dessa cultura criarmos um estilo, podemos levar as cores , objetos, moveis e muito mais para dentro das vitrinas há um destaque muito grande, quando conseguimos reproduzir essas ideias dentro do V.M pois sabemos que com esse conhecimento fica cada vez mais em alta e valoriza muito mais espaço decorado e o reconhecimento é muito mair.Nã precisamos entrar entrar naquela loja apenas para gastar a curiosidade nos leva até esse ambiente pois a beleza é muto grande.
    Essa nova ideia pode ajudar nas criações de novos looks, podemos brincar com os espaços dando vida para cada situação.
    Entre tantos outras idéias temos que tomar muito cuidado pois um simples erro pode reproduzir uma imagem completamente diferente.

  11. O VM hoje vem crescendo cada vez mais,é uma area que realmente sabe deixar um ambiente magico que sabe realmente chamar atenção dos consumidores, e melhor se inspirar em filmes é como se o próprio consumidor estivesse por alguns minutos dentro do próprio filme, qualquer pessoa entraria em uma loja como essas e difícil seria sem sai de la sem levar nada …

LEAVE COMMENT

Curso livre a distância

CURSO LIVRE (a distância) EM VISUAL MERCHANDISING DE MODA

O curso online de Visual Merchandising de Moda do MMdaMODA abrange conceitos teóricos e práticas de mercado e está pautado em fotos, vídeos, cases de sucesso e materiais complementares, como artigos e reportagens.

Saiba mais