Criando um layout intuitivo de loja para favorecer o consumo

layoutlojasderoupamoda2
O layout de uma loja pode contribuir positivamente (ou negativamente) para o sucesso de uma loja, haja vista que os consumidores estão cada vez mais apressados e sua atenção seletiva detecta poucos produtos no ponto de venda – e muitas vezes não detecta o que eles estão procurando.
+
Assim, é preciso otimizar o layout e a exposição de produtos conforme o comportamento dos indivíduos dentro das áreas comerciais, de forma que eles identifiquem os produtos que realmente lhe interessam. O contrário, oferecer o que você precisa vender nas áreas estratégias, não é tão efetivo, afinal, não criamos desejos, apenas entregamos o produto certo, no momento certo para saciar a vontade de cada consumidor.
 +
Para que todo o ambiente esteja adequado e harmonioso permitindo um tráfego intuitivo para o consumidor, é preciso se atentar a outros elementos além do layout, como a iluminação, som ambiente, piso, cores utilizadas, equipamentos e etc.
 +
Porém, nesse momento nosso enfoque é no layout. Uma técnica para avaliar o espaço físico é colocar-se na posição do consumidor. Entre na loja e percorra o caminho que a maioria deles faz. O que eles veem primeiro? O que passa despercebido? O que gera obstáculo ao fluxo? Como sua loja impacta visualmente e ambientalmente? Talvez a opinião de alguém que pouco conhece sua loja seja menos “viciada” do que a sua.
 +
 +
Veja algumas dicas para otimizar o seu layout:
 +
– Aproveite as categorias de destino da sua marca para gerar tráfego nas zonas frias da loja. Aloque esses produtos no fundo do ponto de venda, assim o consumidor naturalmente irá procurar por eles e, no seu percurso dentro da loja, tomará contato com todo o seu mix de produtos. Para uma loja de moda geralmente são categorias de destino os produtos infantis, calçados, cama, mesa e banho e acessórios;
 +
– Próximo ao caixa (check-out) agrupe itens promocionais de baixo valor, pois, enquanto espera na fila, o consumidor acaba realizando compras por impulso, aumentando assim o ticket médio. Caso a fila seja muito grande, organize os produtos mais caros no início da fila até os mais baratos próximos ao atendimento;
 +
– Mesmo que sua loja seja de venda assistida, procure explorar o acesso do cliente aos produtos de forma autônoma (autosserviço). Para isso é preciso que os produtos estejam bem expostos, na altura das mãos, fora de embalagens e sem arrumações intocáveis. Espaços amplos para circulação também favorecem o autosserviço. E, já se sabe também que o input tátil aumenta do desejo pelos produtos;
 +
– Os produtos com maior potencial de vendas e maior necessidade de vendas, como a modinha e os sazonais, devem estar alocados nas áreas de maior circulação, geralmente da metade para frente da loja até a porta (além das vitrines). Lembre-se: aquilo que não é visto não é comprado;
 +
– Aproveite as áreas menos visíveis e menos visitadas para expor os produtos básicos, pontas de estoque, categorias menos importantes do seu mix de produtos ou até uma marca famoso, que acabará atraindo os consumidores para lá valorizando o espaço.
 +
Quanto mais intuitiva for sua loja, mais confortável e bem-vindo se sentirá o consumidor e, naturalmente, melhor será sua experiência de compras.
(Visited 901 times, 1 visits today)
SHARE THIS

RELATED ARTICLES

LEAVE COMMENT

Curso livre a distância

CURSO LIVRE (a distância) EM VISUAL MERCHANDISING DE MODA

O curso online de Visual Merchandising de Moda do MMdaMODA abrange conceitos teóricos e práticas de mercado e está pautado em fotos, vídeos, cases de sucesso e materiais complementares, como artigos e reportagens.

Saiba mais