Planograma: ferramenta para otimização do PDV

planogramamodamerchandising3-1
O conceito de planograma pode ser definido como um mapa esquemático que mostra exatamente onde as mercadorias devem ser colocadas nos móveis e equipamentos de uma loja e sua correlação. Faz parte da ferramenta Exibitécnica e pode ser usado para qualquer uma das técnicas escolhidas para exposição dos produtos.
 +
O aumento do número de produtos à venda, a diminuição das áreas de venda e o aumento do valor do metro quadrado têm exigido maior atenção na alocação de produtos no ponto de venda (PDV). “[…] Se entendermos que o espaço representa hoje o principal indicador de produtividade no varejo, fica claro que a gestão eficaz desse recurso pode significar a diferença entre o sucesso e o fracasso do estabelecimento comercial”. (GIULIANI et al, 2007, p.15)
 +
Logo, os fabricantes, distribuidores e varejistas estão lutando desesperadamente para ter a maior quantidade de espaço disponível e da melhor localização para os seus produtos. Dessa forma, o planograma visa otimizar o uso desses espaços, obtendo maior retorno na exposição correta dos produtos.
+

+
Os planogramas, segundo Ebster et al. (2013, p.99), cumprem várias e importantes funções, tais como:
  • Facilitar a reposição de produtos pela equipe de loja;
  • Criar uma imagem uniforme para as filiais de uma cadeia de lojas;
  • Habilitar o planejamento anterior da alocação do produto;
  • Podemos ainda acrescentar que sinalizam quanto a capacidade máxima de produtos em
    exposição no PDV.
+
Para elaborar um planograma o visual merchandiser deve saber:
+
1. Quais são os principais produtos e marcas que deverão estar nas áreas específicas do layout de uma loja;
 +
2. Os produtos devem ter sua distribuição na loja pensando-se quanto a coordenação entre peças, finalidade e capacidade expositiva de equipamentos e evidência necessária de alguns modelos;
 +
3. Fotos de uma loja-piloto ou projetos em software 2D ou 3D devem apresentar a organização estabelecida na forma de planograma.
+
4. Sempre que possível, sugira substituições para modelos mais vendáveis, pois no seu esgotamento as equipes saberão fazer uma substituição adequada nas exposições;
 +
5. Se possível, as etiquetas dos produtos devem sinalizar se aquele item é para exposição em equipamentos de solo, parede, mesas de valorização ou vitrinas.
 +
O planograma também orienta quanto ao posicionamento de móveis e equipamentos na construção de setores/departamentos.
 9+
+
E, para otimizar o trabalho que envolve grandes mix de produtos, existem programas específicos que auxiliam na elaboração dos planogramas, como é o caso do Mockshop. Os produtos são cadastrados antecipadamente no sistema e a loja criada em 3D para facilitar a inserção dos produtos reais no planograma. Veja no vídeo abaixo um demonstrativo do programa.
+
O vídeo abaixo é da marca Benneton e demonstra de forma bem didática como é a construção de um planograma em exposição de parede.
+

+
Referências Bibliográficas

EBSTER, Claus; GARAUS, Marion; MALHOTRA, Naresh (org). Design de loja e merchandising visual: criando um ambiente que convida a comprar. Tradução Arlete Simille. 1ª edição. São Paulo: Saraiva, 2013.
GIULIANI, Antonio Carlos; SANTOS, Claudio C.; SILVA, Mauricio O.Q. da. Merchandising: análise da rentabilidade e gestão de produtos no ponto-de-venda. 2007. Disponível em: Acesso dia 11/09/2015.

(Visited 1.603 times, 1 visits today)
SHARE THIS

RELATED ARTICLES

1 COMENTÁRIO

LEAVE COMMENT

Curso livre a distância

CURSO LIVRE (a distância) EM VISUAL MERCHANDISING DE MODA

O curso online de Visual Merchandising de Moda do MMdaMODA abrange conceitos teóricos e práticas de mercado e está pautado em fotos, vídeos, cases de sucesso e materiais complementares, como artigos e reportagens.

Saiba mais