Vendas arquitetadas: a construção do bom layout

layout-loja-moda
 No varejo, layout afinado com o estilo da marca e que proporcione bem-estar ao consumidor ajuda a destacar e até a vender produtos. Quando bem planejado, ele é um verdadeiro aliado na hora de vender. Se hoje o empenho de lojistas e vendedores é para proporcionar uma experiência de compra diferenciada, o layout da loja pode contribuir muito para o sucesso nos negócios.
 +
Um projeto bem resolvido, assim como a utilização de soluções eficientes para rentabilizar a área de vendas, expor os produtos de forma que eles sejam valorizados, oferecendo um ambiente atrativo e que esteja alinhado com o posicionamento da marca, são fatores que refletem positivamente no resultado de vendas de qualquer empreendimento.
+
Conhecer seu público-alvo e o mix de produtos é sempre importante, ainda mais quando se quer construir um espaço em que o consumidor se sinta confortável, que valorize os produtos e gere a necessidade de compra. Se a clientela tem estilo, a loja também precisa ter e construir um layout que esteja em sintonia com esta identidade.
+
Atendimento
A estratégia para divisão dos departamentos dentro da loja é diversificada. Cardoso explica que ela pode ser realizada de acordo com o estilo e hábitos de uso, por marcas, por numeração etc. Para uma tomada de decisão eficaz é fundamental definir, dentro da estratégia de negócio, qual será a forma de atendimento a ser adotada (auto-serviço, auto-serviço assistido, venda assistida), pois a mesma irá determinar a proporção e densidade de produtos na área de venda. “Devem-se avaliar, também, as características do ponto de venda, como acessos, fluxos principais e secundários, identificando áreas com maior visibilidade e potencial de consumo”, explica Cardoso.
+
Circulação facilitadaTendo em vista que o ponto de venda deve oferecer um ambiente que promova e facilite a decisão de compra dos consumidores, é fundamental equilibrar a ocupação da loja entre uma exposição de produtos eficiente, circulação confortável e áreas de prova, onde o cliente tenha tranquilidade para experimentar os produtos e sentir-se à vontade para permanecer por mais tempo. As normas de acessibilidade em ambientes comerciais também devem ser observadas e atendidas.
 +
+
O mobiliário da loja deve atender às expectativas em relação à forma de exposição, capacidade de estoque – em casos específicos – e valorização dos produtos, de acordo com a estratégia comercial e objetivos de segmentação por departamentos. Equipamentos versáteis são uma ferramenta importante para acompanhar a dinâmica de ocupação das áreas e absorver outras possibilidades dentro do negócio. Segundo Cardoso, um conjunto de equipamentos bem resolvidos permite maior eficiência na utilização dos espaços, rentabilizando áreas que poderão ser utilizadas para proporcionar maior conforto ao consumidor, tornando o ambiente de loja mais agradável e acolhedor. Afinal, não se deve esquecer que quanto mais tempo o consumidor permanecer dentro da loja, maiores são as chances dele comprar.
+
A iluminação também tem um papel fundamental no resultado do projeto, pois se utilizada de maneira eficaz, aumenta a atratividade e o valor agregado aos produtos. A arquiteta Giane de Souza (São Paulo/SP) frisa que a luz tem o poder de destacar produtos esquecidos ou dar ênfase a novidades, por exemplo.
+
De forma geral, a iluminação ajuda a valorizar a ambientação de toda loja e reforça o posicionamento da marca. “Pontos de luz nos locais certos podem criar um clima romântico, moderno, sofisticado ou lúdico”, relaciona ela, acrescentando que as cores das lâmpadas também podem variar e ser utilizadas para destacar produtos ou criar ambientes específicos.
 +
A definição de ocupação dos departamentos, ou seja, onde ficarão caixa, vitrines, expositores e outros espaços, deve ser uma resposta ao mix de produtos e à estratégia comercial da empresa. O melhor método para definir estes locais, segundo o arquiteto e sócio-diretor da FAL Design Estratégico para Varejo (São Paulo/SP), Ricardo Cardoso, é avaliar o perfil do consumidor e os hábitos de compra. Além disso, é necessário fazer uma subdivisão das linhas de Definição de espaços requer bom planejamento produto e respectivas participações no faturamento, procurando sempre identificar oportunidades de crescimento de vendas de determinadas linhas de produtos, como acessórios, por exemplo.
 +
Para criar um layout para uma loja:
 +
– Conheça o público-alvo;
– Avalie o mix de produtos;
– Saiba quais são as estratégias de negócio e objetivos de investimento;
– Observe qual é o posicionamento da marca frente à concorrência;
– Implemente soluções que colaborem para o sucesso comercial da operação.
 +
Fonte: Jornal Exclusivo | 16/06/2011 texto por Carina Loks
Disponível em http://exclusivo.com.br/noticias/lojista/vendas-arquitetadas
(Visited 234 times, 1 visits today)
SHARE THIS

RELATED ARTICLES

LEAVE COMMENT

Curso livre a distância

CURSO LIVRE (a distância) EM VISUAL MERCHANDISING DE MODA

O curso online de Visual Merchandising de Moda do MMdaMODA abrange conceitos teóricos e práticas de mercado e está pautado em fotos, vídeos, cases de sucesso e materiais complementares, como artigos e reportagens.

Saiba mais