Percepções sobre os cinco sentidos no varejo: a visão (parte 2)

cores-no-visual-merchandising-sentido-visao-5
Nos artigos anteriores o assunto em pauta foi “Os cinco sentidos no varejo”, primeiro tratei do sentido tato e depois visão com foco na iluminação de loja. Continuarei com o sentido visão, mas agora com a abordagem em relação às cores no varejo.
 +
De acordo com Regina Blessa “durante a compra, a visão é o primeiro sentido humano responsável pelo processo de escolha, pois é o primeiro estímulo que faz o cérebro reagir na direção do produto”.
 +
Por isso é tão importante utilizar as cores a favor do Visual Merchandising e do Store Desing.
+
Os Cinco Sentidos Humanos (Percepção)
 
 +
As cores influenciam o estado psicológico das pessoas de várias maneiras, além disso, é mais fácil lembrar-se das cores que das formas.
+
As cores no Store Design
A escolha das cores que farão parte da estrutura física de um estabelecimento comercial deve ser bem pensada. Fazer uma pesquisa sobre o significado de cada uma antes de tomar essa decisão pode evitar
problemas futuros com o posicionamento de marca. Deve-se ter em mente qual é o público-alvo para a escolha da cor a ser utilizada pois ela irá representar o estilo da marca e transmitir uma ideia inicial para o consumidor, seja ele ou não o público-alvo.
 +
As cores surtem diferentes efeitos psicológicos sobre as pessoas, para ajudar nessa escolha segue abaixo o significado de algumas cores:
 +
Branco – purificador, perfeição, pureza, neutralidade, humildade, limpeza, claridade, frieza e esterilidade, pureza, inocência, reverência, paz, simplicidade, esterilidade, rendição, união.
+
Preto – elegância, solidez, poder, modernidade, sofisticação, formalidade, mistério.
 +
Cinza – elegância, humildade, respeito, reverência, sutileza.
 +
Amarelo – concentração, disciplina, comunicação, ativa o intelecto, positividade, boa sorte.
 =
Vermelho – paixão, entusiasmo, impacto, agressividade, força, energia, amor, liderança, masculinidade, perigo, fogo, raiva, revolução, “pare”.
 +
Rosa – Amor, carinho, suavidade, acolhimento, romantismo.
 +
Azul – harmonia, confidência, conservadorismo, austeridade, monotonia, dependência, tecnologia,
liberdade, saúde, purificação, amabilidade, paciência, serenidade.
+
Ciano – tranquilidade, paz, sossego, limpeza, frescor;
+
Verde – esperança, cura, natureza, paz, natureza, primavera, juventude, desenvolvimento, riqueza.
+
Lilás – influencia emoções e humores, intuição e espiritualidade;
+
Roxo – velocidade, concentração, otimismo, alegria, felicidade, idealismo, riqueza (ouro).
+
Magenta – sofisticação, sensualidade, feminilidade.
+
Violeta – espiritualidade, criatividade, realeza, sabedoria, resplandecência.
+
Laranja – equilíbrio, generosidade, entusiasmo, alegria, aconchegante, energia, criatividade,
equilíbrio, entusiasmo, ludismo.
+
Castanho – sólido, seguro, calmo, natureza, rústico, estabilidade, estagnação, aspereza.
 +
Cores na vitrine
A vitrine permite certa mobilidade na hora de escolher as cores, pois varia com grande frequência. Existem as vitrines temáticas, as vitrines comemorativas, as promocionais etc. É o local ideal para utilizar o poder que as cores exercem nos consumidores. “A cor pode ser incorporada ao ambiente de diversas maneiras, não só através da pintura dos elementos.  A iluminação e o uso de tecidos e elementos gráficos também ajudam a criar um efeito impactante.
 +
Há certos artifícios que alteram completamente o aspecto de uma vitrine. Uma cor escura faz com que uma vitrine grande pareça menor, por outro lado, o branco amplia a sensação de espaço e pintar ou aplicar listras verticais nas paredes de uma vitrine faz com que o espaço pareça mais longo.” É o que diz Tony Morgan.
 +
Para não virar paisagem a vitrine deve ser trocada com frequência, as lojas que possuem vitrines fechadas tem um ponto a favor pois podem mudar o fundo com materiais de comunicação (ou apenas decorativos) a cada troca ou periodicamente. Já as vitrines abertas (aquelas onde é possível ver o interior da loja) devem chamar a atenção pela própria exposição do produto, já que é mais difícil utiliza-se de elementos decorativos nesse modelo de vitrine. O importante é saber utilizar desse sentido para atrair a atenção do cliente.
 +
Exemplo vitrine aberta – Cores clássicas
Exemplo vitrine aberta – Cores claras
 Exemplo de vitrine fechada – Cores vivas (detalhe para iluminação, tema abordado no texto anterior
sobre Visão com foco em Iluminação)
 Detalhe da vitrine anterior
 
Cores na exposição dos produtos
A variação de cores na exposição dos produtos fica por conta da coleção vigente. Se as cores da coleção vigente são mais “apagadas” (o que às vezes acontece nas coleções invernais), aposte em produtos que tenham acessórios coloridos para destacar a produção como um todo.
 +
Mas se as cores são vivas, trabalhe esse ponto ao seu favor e atraia os olhares de forma positiva: combinando cores lisas com estampas e listras e estando sempre atento às tendências, pois o cliente quer sempre o produto que é novidade e trabalhar bem cores significa deixar uma primeira boa impressão  no cliente.
 +
Bom exemplo de utilização de cores na exposição de produtos – Marca Uniqlo
Duas marcas brasileiras que trabalham bem as cores tanto na arquitetura de loja quanto na área interna são O Boticário e Havaianas.
Fonte:
Visual Merchandising – Vitrines e Interiores Comerciais (Tony Morgan)
Merchandising no Ponto de Venda ( Regina Blessa)
Vitrines Entre_Vistas – Sylvia Demetresco e Huguete Maier
http://www.teoriadascores.com.br/psicologia-das-cores
(Visited 967 times, 1 visits today)
SHARE THIS

RELATED ARTICLES

1 COMENTÁRIO

LEAVE COMMENT

Curso livre a distância

CURSO LIVRE (a distância) EM VISUAL MERCHANDISING DE MODA

O curso online de Visual Merchandising de Moda do MMdaMODA abrange conceitos teóricos e práticas de mercado e está pautado em fotos, vídeos, cases de sucesso e materiais complementares, como artigos e reportagens.

Saiba mais