Marketing olfativo começa a ser explorado pelo varejo

c26a-center-norte

Um aroma. Por mais simples que seja e se for aplicado com o intuito de atrair consumidores e fazê-los se sentir bem dentro de um ambiente, pode sim fazer diferença entre aqueles que o frequentam. É o que está propondo uma nova ferramenta de marketing, ou seja, trazer resultados positivos a uma loja apenas aromatizando o seu ambiente. Qualquer setor pode fazer uso do marketing olfativo, até mesmo o varejo, desde supermercados, lojas de shoppings centers e até de rua. Basta que cada loja busque sua identidade olfativa e para isso é preciso entender a filosofia da marca, a mensagem e a imagem que a loja quer passar para o cliente; além dos produtos vendidos e do público alvo. Há outros fatores que também devem ser levados em conta como o espaço da loja, seu tamanho, as aberturas, portas e janelas; os clientes, os funcionários, o pé direito, se tem ar condicionado ou não etc.
A definição dessa identidade olfativa para cada loja é importante porque dessa forma é possível verificar que tipo de aparelho deve ser utilizado para que objetivo possa ser atendido. Entre as peças que podem ser implantadas estão o difusor de aroma, papel perfumado para gaveta; há também sachê para carro ou armário, mala direta aromatizada, anúncio de jornal aromatizado, entre outras peças. 
A ação dessa ferramenta de marketing é simples. Isso porque o olfato está ligado ao sistema límbico, conhecido como o “cérebro das emoções”, por isso não está conectado à razão e sim à emoção das pessoas, que podem incluir lembranças de sua infância ou outras memórias de sua vida. Mas o grande atributo do marketing olfativo está em se beneficiar desse sentido humano, onde um cliente que é bombardeado atualmente por tantas publicidades visuais e auditivas, já possui um espécie de filtro em sua mente, fazendo com que ele deixe de prestar atenção nelas. Todavia, com o olfato é mais difícil existir esse tipo de barreira e embora haja tanta informações para o cliente se ater, ele sentirá o aroma existente no local, afinal o ser humano precisa respirar para sobreviver.
Estive recentemente em duas lojas que me chamaram muito a atenção acerca deste assunto: a C&A do Shopping Center Norte (capital paulista) e uma franquia da M.Martan no Shopping Pátio Limeira. Em ambas pude sentir uma fragrância extremamente agradável e sedutora. O poder dos aromas, distintos entre si, me causaram também sensações diferentes, mas ambas positivas e motivadoras. 
Na C&A percebi um aroma mais sensual e estimulante, associado ao som ambiente mais vibrante (mas só estava disperso no andar do Departamento Feminino). Na M.Martan um aroma mais refrescante e acolhedor, remetendo a conforto, porém se lembrar “cheiro de limpeza”. 
 
Outras lojas que também vêm trabalhando muito assertivamente a questão dos aromas de ambiente são a Marcia Mello e Sandpiper.
 
Fonte: Adaptado de BeautyFair
(Visited 441 times, 1 visits today)
SHARE THIS

RELATED ARTICLES

6 COMENTÁRIOS

  1. Bom dia…
    Li sua qualificacoes e gostaria de poder sugerir um curso de marketing Olfativo,
    Iniciei como artesa e hoje dou consultoria de em Marketing Olfativo, mas percebo que aqui em Campinas ate mesmo em Sao Paulo nao encontramos este seguimento…
    Por favor avalie e comente se possivel.

    Julie Ferreira

  2. Oi Edu! Gostaria de saber se as fragrâncias utilizadas pelas lojas são confidenciais. Já faz um tempo que quero saber sobre o aroma da Fillity,se seria possível adquirir ou se a comercialização desse tipo de aroma não pode ser efetuada.

    Obrigada,

    Ana

LEAVE COMMENT

Curso livre a distância

CURSO LIVRE (a distância) EM VISUAL MERCHANDISING DE MODA

O curso online de Visual Merchandising de Moda do MMdaMODA abrange conceitos teóricos e práticas de mercado e está pautado em fotos, vídeos, cases de sucesso e materiais complementares, como artigos e reportagens.

Saiba mais