O que seus preços dizem sobre sua marca?

precificaC3A7C3A3oprodutosvisualmerchandising1-1

 

A precificação faz parte da sinalização de uma loja, assim como os diretórios e letreiros de setorização, ou seja, ajudam na identificação de espaços, marcas, serviços e, nesse caso, indicam os preços e a forma como a marca se relaciona com esses preços.
+
Note que algumas lojas são populares, mas tratam a exposição de preços de forma cuidadosa, pois querem se posicionar como marcas de maior prestígio para o seu público-alvo. Portanto, não usam cartazes enormes, vermelhos, amarelos ou preços exageradamente grandes. Lembre-se: quanto mais sútil for a apresentação de um preço alto, menor será o impacto no seu consumidor.
+
A forma de precificar pode variar também de acordo com a estratégia que é aplicada a cada produto, por exemplo, para produtos em que o foco é a novidade/lançamento, o ideal é dar ênfase para a exposição e não ao preço, que deve ser o último item de importância para o cliente nesse momento. Como a precificação é um item obrigatório (segundo a LEI No 10.962, DE 11 DE OUTUBRO DE 2004), poderá ser discreta, com cores suaves e tamanho de fonte menor.
+
Agora se a intenção é impulsionar o volume de vendas através do apelo do preço, como no caso das liquidações, promoções e até o perfil de algumas lojas, os equipamentos devem gritar a oportunidade para o cliente. O importante é que mesmo em épocas promocionais  a comunicação do preço seja adequada ao tipo de mercadoria, perfil da marca e padrão da loja.

 +

 

 +
Um bom exemplo do uso desse conceito é quando comparamos uma loja com sua respectiva versão outlet. A diferença no formato de precificação se adéqua ao perfil do consumidor e contexto comercial. Enquanto a loja convencional trabalha com foco na exposição dos produtos, o outlet procura mostrar ao consumidor o quão vantajoso será levar tal produto por um preço mais baixo, ou seja, trabalha a percepção de oportunidade.
(acima) Precificador na loja MMartan do Outlet Premium e (abaixo) em loja convencional da rede.
+
Existem diferentes formatos de precificadores, desde os mais comuns oferecidos de forma padronizada aos lojistas por empresas que montam lojas, até os mais criativos que geralmente são desenvolvidos exclusivamente para cada perfil de marca.
+
Precificadores da Lush em formato de mini lousas.
+
Nas vitrines a atenção deve ser dobrada, pois nada deve ficar sem o preço visível e ao mesmo tempo deve ser discreto para não tirar o foco da exposição. Algumas empresas adotam as plaquinhas tipo kit de montar, além de discretas são fáceis de usar, porem podem ser um pouco caretas ou simples demais para o perfil de algumas marcas. Outra solução é utilizar um suporte de acrílico próximo dos manequins descrevendo cada peça do look e seus respectivos preços.
+

+
Independente do perfil de sua loja e o tipo de precificador que irá utilizar vale lembrar:

  • Não use etiquetas ou precificadores escritos à mão;
  • Verifique sempre a ortografia dos textos impressos;
  • A fonte deve ter forma e tamanho legíveis;
  • Utilize sempre o símbolo do Real (R) e o cifrão ($) antes do valor. Outra forma de apresentar está errada e é proibida;
  • Os suportes de acrílico acumulam poeira, portanto, atente-se à limpeza;
  • Atualize os preços de acordo com as mudanças estratégicas da marca.
(Visited 807 times, 1 visits today)
SHARE THIS

RELATED ARTICLES

LEAVE COMMENT

Curso livre a distância

CURSO LIVRE (a distância) EM VISUAL MERCHANDISING DE MODA

O curso online de Visual Merchandising de Moda do MMdaMODA abrange conceitos teóricos e práticas de mercado e está pautado em fotos, vídeos, cases de sucesso e materiais complementares, como artigos e reportagens.

Saiba mais